As várias faces do trauma psicológico

Especialização alerta para a necessidade de atenção ao tratamento correto de enfermidades decorrentes de traumas psicológicos. 

Síndrome de fadiga crônica, síndrome de intestino irritável, cefaléia crônica, fibromialgia, desordem da articulação temporomandibular, depressão, pânico e abuso de substâncias psicoativas. Em que grau essas condições são somatizações de eventos traumáticos?

Indivíduos com trauma psicológico podem apresentar transtornos somatoformes (sintomas físicos desencadeados pelo psiquismo) como dor de cabeça, gastrite, alergias, palpitações e com freqüência são subdiagnosticados pela desinformação sobre os possíveis impactos do trauma na saúde e o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT). As múltiplas expressões secundárias ao trauma diminuem as chances para o diagnóstico assertivo ocorrer, enquanto quadros mais conhecidos como a depressão, enxaqueca, são diagnosticados.

Segundo os professores do Curso de Especialização…., Dra Gisela, Alcina, Dr. Julio Peres, a perda de entes queridos, abortos, acidentes, separação conjugal, assalto, violência sexual, hospitalização, mudanças drásticas de vida, conflitos familiares podem precipitar o TEPT, e ainda triplicar a probabilidade para emersão de outros transtornos e/ou queixas somáticas.

“Quadros como fadiga crônica, síndrome de intestino irritável, cefaléia crônica, fibromialgia, desordem da articulação temporomandibular, depressão, pânico e abuso de substâncias psicoativas estiveram significativamente relacionados com eventos traumáticos. Os traumas psicológicos podem também influenciar o isolamento social, a tristeza, a auto-depreciação, alterações da crítica e do julgamento, sem que as pessoas em questão caracterizem necessariamente um transtorno.

Uma investigação mais criteriosa deve iluminar possíveis ocorrências traumáticas anteriores a emersão dos sintomas e suas respectivas relações etiológicas. Se as causas não forem tratadas nessas pessoas, as queixas em geral se tornam crônicas com severo prejuízo da qualidade de vida. A psicoterapia de indivíduos traumatizados envolve o trabalho com as crenças e diálogos internos, que por um lado podem exacerbar o sofrimento com a autopiedade, desamparo, autovitimização e autodepreciação, e por outro, podem realçar as capacidades de enfrentamento e superação.

“A primeira linha terapêutica ao trauma psicológico é a psicoterapia e o tratamento adequado precoce pode evitar a configuração do TEPT e o deslocamento de sintomas para expressões somáticas”, alertam os professores do Curso de Especialização.