Que influência as grandes tragédias com aviões têm sobre o medo das pessoas?

A influência dos noticiários sobre as grandes tragédias com aviões pode ser expressiva porque a percepção das informações que nos chegam é imensamente projetiva, isto é: o funcionamento do cérebro nos permite ver ou perceber o que conhecemos e acreditamos ser possível, e assim tendemos a nos identificar com o que percebemos. Em outras palavras: nossa percepção do mundo busca uma reflexão no espelho de nossas memórias. Fomos condicionados a acreditar que o mundo externo é mais real que o interno. Estudos contemporâneos apontam outras perspectivas. O que acontece dentro de nós é que vai criar o que “acontece fora” em nossas relações com o mundo. As pessoa com experiências prévias de temor relacionado a morte, e muito de nós as temos, podem condensar as informações de tragédias ao próprio repertório e agravarem o medo de morrer. Os neurônios-espelho, descobertos recentemente pela Neurociência, participam ativamente desse processo em que experimentamos a empatia, reconhecemos os referenciais de outros indivíduos e os fundimos às nossas vivências, favorecendo a geração de comportamentos similares aos que observamos. Contudo, as grandes tragédias não influenciam a todos e o diferencial é a identificação ou não com o evento observado.

Trechos de Entevista com Dr. Julio Peres, concedida à Revista Viva Saúde