Site eBand – Psicoterapia pode ajudar mulheres traumatizadas após aborto

“É claro que não vou sair por aí com uma plaquinha dizendo que eu fiz aborto, mas não tenho problema nenhum com isso”. É assim que a produtora Maria (*) descreve a interrupção de uma gravidez quando tinha 19 anos. Hoje, quatro anos depois, a jovem – que pede para não ter seu nome divulgado, pois o namorado da época não soube da gestação – diz que para ela essa foi uma “decisão prática”

Leia Mais sobre a entrevista