Diagnóstico e tratamento das várias faces do trauma psicológico. Saiba Mais

A população geral é afetada pelas características traumatogênicas do mundo contemporâneo, tais como: incremento da velocidade; ansiedade aumentada; dificuldade de controle dos impulsos; acirramento da competitividade; aumento da instabilidade, da imprevisibilidade e da insegurança; propagação do medo; difusão da impotência; fragmentação das funções materna/paterna; aumento da solidão; comprometimento da capacidade empática; tendência ao individualismo; incremento da rivalidade em detrimento da solidariedade; desamparo; crise de valores; sentimento de inutilidade; estímulo exacerbado ao consumo; ilusão de alcance da felicidade, da completude ou da superioridade através do consumo (drogas; álcool; alimentos; objetos); imediatismo e aumento da dificuldade de suportar frustração.

Estudos epidemiológicos revelam que a massiva maioria da população sofreu ou sofrerá um ou mais eventos potencialmente traumáticos como perda de entes queridos, acidentes, violência, hospitalização, conflitos inter-pessoais graves, catástrofes naturais ou causadas pelo homem, entre outros. Em torno de 10% da população geral apresenta Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) e 30%, TEPT parcial, enquanto grupos de risco podem apresentar prevalência do transtorno entre 52% e 87%. Os indivíduos com TEPT têm probabilidade três vezes maior para emersão de outros transtornos, comorbidades e/ou queixas somáticas. Pesquisadores em todo o mundo estabeleceram uma forte relação entre o trauma psicológico e o desenvolvimento de TEPT, transtorno depressivo, transtorno de personalidade, transtorno somatoforme, dores crônicas, fobias específicas e fobia social, automutilação, suicídio, comportamentos de alto risco e abuso de substâncias (como drogas e álcool). Traumas psicológicos podem também exercer significativa influência em comportamentos com isolamento social, distorções de percepção da identidade pessoal e alterações da crítica e do julgamento, sem necessariamente caracterizar um transtorno.

Os transtornos somatoformes decorrentes do trauma como dor de cabeça, gastrite, alergias, palpitações entre outros são com freqüência subdiagnosticados pela desinformação sobre o possível impacto do trauma psicológico e a prevalência do TEPT. As múltiplas expressões secundárias ao trauma diminuem as chances para o diagnóstico assertivo ocorrer, enquanto quadros mais conhecidos como a depressão, enxaqueca, fibromialgia, etc., são abordados primeiramente. Por outro lado, se as causas não forem tratadas as queixas em geral se tornam crônicas com prejuízos crescentes à qualidade de vida. O expressivo número de pessoas afetadas pelo trauma psicológico requer tratamento especializado. A psicoterapia tem sido indicada como a primeira linha de tratamento ao trauma, por ser a estratégia mais relevante para diminuição do risco de cronicidade. O tratamento adequado precoce pode evitar a configuração do TEPT, a emersão de comorbidades assim como o deslocamento de sintomas para expressões somáticas.

A presente especialização responde a uma necessidade premente do grande contingente de indivíduos afetados pelo trauma psicológico, apresentado por várias faces, que não recebem atenção profissional especializada. Temos como objetivo formar psicólogos e psiquiatras para o diagnóstico e tratamento eficazes das vítimas de traumas psicológicos. Ênfase será dada à compreensão das dinâmicas de comportamento que aumentam a vulnerabilidade para recorrência traumática, assim como ao crescimento pós-traumático e ao preparo do profissional para o atendimento terapêutico eficaz.

Programa

Modulos I e II: Conceitos e formação teórica

• Conceitos de trauma psicológico e Transtorno de Estresse Pos-Traumático (TEPT);
• Quando o evento estressor se torna um trauma?
• Trauma sem palavras
• As várias faces do trauma psicológico e subtipos do TEPT;
• Como Percebemos o Mundo?
• Trauma e Subjetividade;
• Traumas Inconscientes;
• Personalidade e Trauma;
• Perfil psicológico do paciente traumatizado;
• Perfil psicológico do agressor;
• Perfil psicológico da vítima;
• Aprendizado de Extinção e Resiliência: crescimento pós-trauma;
• O preparo do terapeuta ao tratamento de indivíduos traumatizados;

Módulos III e IV: Tratamentos e prática clinica
• Estudos fronteiriços sobre a patofisiologia do trauma psicológico;
• Neuroimagem da percepção, dos estados alterados de consciência, do TEPT, de memórias traumáticas e psicoterapia;
• Abordagens terapêuticas ao TEPT: psicoterapia e farmacoterapia;
• Abordagens endereçadas aos indivíduos traumatizados: Psicanálise, Terapia Cognitivo Comportamental, EMDR, Psicoterapia Interpessoal e Terapia de Exposição e Reestruturação Cogniviva;
• Fases do processo: vítima, sobrevivência e superação;
• Contribuições das Neurociências a Psicoterapia eficaz;
• Neurônios-espelho: o que os exemplos de superação ensinam;
• Religiosidade, Espiritualidade e Saúde;
• Contribuições da ciência do Bem-estar e da Felicidade;
• Estudo de casos clínicos: psicoterapia e evolução clínica;
• Programa de 12 sessões de Terapia de Exposição e Reestruturação Cognitiva ao TEPT.